Anuncie

Anuncie

STF libera para defesa de Lula mensagens de Moro e Dallagnol


A Segunda Turma do STF impôs ontem uma das maiores derrotas até agora à Operação Lava Jato. Os ministros confirmaram a liminar de Ricardo Lewandowski que liberou para a defesa do ex-presidente Lula mensagens trocadas entre o então juiz Sérgio Moro e procuradores da Lava-Jato. Até Cármen Lúcia, tradicional simpatizante da Lava Jato, votou com Lewandowski, enquanto o relator do processo, Edson Fachin, defendeu sozinho que se aguardasse o julgamento pelo Plenário do uso desse material no processo, o que não tem data para acontecer. (UOL)

Então... Fachin avalia que a corrupção de agentes do Estado tem apresentado sintomas de revigoramento. Ele cita como exemplos a centralização de poder contra a democracia e as tentativas de “alterar os avanços legislativos que já foram conquistados”. Para o ministro, porém, o fim da força-tarefa da Lava Jato em Curitiba não significa o fim da operação, que, na sua avaliação, “subiu até o andar de cima, onde se colocam essas relações espúrias entre poder econômico e o Estado”. Para ele, o que tende a acabar são duas vertentes do “lavajatismo”, uma que só vê qualidades na operação; outra que só vê defeitos. (Folha)

Bela Megale: “A defesa de Lula não irá anexar as mensagens hackeadas da Lava-Jato ao processo no STF que julga a suspeição de Sergio Moro no caso do triplex. A avaliação dos advogados é a de que a suspeição do ex-juiz da Lava-Jato já está comprovada por fatos emblemáticos, como a interceptação telefônica em 2016 do escritório de advocacia que defende o ex-presidente e pela quebra do sigilo de um trecho da delação premiada do ex-ministro Antonio Palocci, nome forte do PT e dos governos Lula e Dilma, a seis dias do primeiro turno das eleições de 2018.” (Globo)

Confira o conteúdo de algumas das mensagens supostamente trocadas entre Moro e os procuradores. (Folha)

Painel: “Durante participação em seminário virtual nesta terça-feira sobre a Lava Jato, Sergio Moro foi alvo de uma ‘pegadinha’ relacionada a mensagens trocadas com procuradores da operação a respeito de casos sob sua responsabilidade quando era juiz. ‘Moro, explica as mensagens da #VazaJato’, dizia mensagem exibida (por uma participante) no webinário feito via aplicativo Zoom. Vaza Jato foi o apelido dado para o vazamento do conteúdo das conversas entre Moro e os procuradores por parte do Intercept Brasil.” (Folha)

Fonte: Meio

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.