Anuncie

Anuncie

Governo quer novo auxílio emergencial de R$ 200


Perante a pressão da popularidade em queda e pela necessária retomada de algum tipo de auxílio financeiro na pandemia, o governo federal está estudando um novo programa, chamado Bônus de Inclusão Produtiva (BIP). Seriam três parcelas de R$ 200, associadas à obrigatoriedade de um curso de qualificação profissional. O governo alega não ter recursos para manter valores mais altos como os R$ 600 da primeira fase do auxílio emergencial, no ano passado. A equipe econômica também associa o BIP a medidas que entrariam na PEC do Pacto Federativo. Com isso, o benefício só entraria em vigor se a Emenda Constitucional, que enfrenta resistência no Congresso, for aprovada. (Folha)

Não é a única movimentação que vem na esteira da mudança de comando no Congresso Nacional. Uma agenda que tramita sem estardalhaço na Câmara prevê limites para punição em casos de improbidade administrativa e lavagem de dinheiro, além da proibição de buscas em escritórios de advocacia, temas considerados cruciais no combate à corrupção. Tanto os aliados do presidente da Casa, Arthur Lira (PP-AL) quanto alguns oposicionistas acham que o momento é propício para tocar esses projetos, enquanto as PECs da prisão em segunda instância e do fim do foro privilegiado seguiriam em banho-maria. (Globo)

Fonte: Meio

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.