Anuncie

Anuncie

Europa vai injetar R$ 4,5 tri na economia


A chanceler alemã Angela Merkel, em geral muito rígida na conduta econômica, em união com o presidente francês Emmanuel Macron, assinaram com outros líderes europeus um plano de estímulo econômico de €750 bilhões. É o equivalente a R$ 4,5 trilhões. O dinheiro que comporá o fundo da União Europeia será angariado com a venda de títulos públicos que os países farão de forma conjunta. Todos serão responsáveis pela dívida. E a distribuição ocorrerá tendo por critério a escolha das 27 nações do bloco mais pesadamente atingidas pela pandemia. Os líderes se encontraram vestindo máscaras e se cumprimentaram tocando os cotovelos, mantendo sempre distância uns dos outros num rito educativo. A negociação se estendeu por cinco dias e foi tensa, principalmente pelo rigor fiscal que Holanda, Áustria, Suécia e Dinamarca exigiam. A um determinado momento, Macron chegou a bater na mesa e gritar com seu par austríaco, o chanceler Sebastian Kurz. A Alemanha, que em geral está no grupo, mudou suas convicções perante a crise e levou o bloco. (New York Times)

Aliás... O ritual das máscaras está mudando. O presidente americano Donald Trump tuitou, ontem, uma imagem sua de máscara. Na mensagem, falou do esforço para derrotar o que chama de ‘vírus chinês’. “Ninguém é mais patriota do que eu”, ele amarrou o tuíte, “seu presidente favorito”. Era uma mensagem para o naco da direita que considera o uso de máscaras um atentado do governo à liberdade individiual e que a recusa a usá-las seria um ato de patriotismo. Trump, que só vestiu uma máscara em público pela primeira vez na semana passada, tem motivos para a mudança: as pesquisas começam a sugerir uma derrota acachapante na eleição presidencial e uma das razões é sua conduta da pandemia. (CNN)

Fonte: Meio

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.