Anuncie

Anuncie

EUA voltam à quarentena após reabertura


O governador Gavin Newsom, da Califórnia, ordenou ontem que todos os municípios interrompam quaisquer atividades públicas realizadas internamente — a lista inclui refeições em restaurantes, bares, visitas a vinículas, salas de degustação, cinemas, centros de entretenimento, zoológicos e museus. “Cabe a todos nós reconhecer sobriamente que o Covid-19 não vai desaparecer tão cedo.” O prefeito de Houston propôs uma paralisação de duas semanas em toda a cidade para o governador do Texas, Greg Abbott, já que infecções e hospitalizações por coronavírus continuam aumentando. A governadora de Oregon, Kate Brown, proibiu encontros em locais fechados com mais de dez pessoas e exigirá máscaras ao ar livre. Enquanto o presidente Donald Trump está numa cruzada por reabrir o país, preocupado com sua reeleição, o movimento nos estados virou rapidamente no sentido contrário. Os números, principalmente nos locais onde a pandemia não havia gerado muitos casos, voltou a acelerar. No país, há 3,4 milhões de casos confirmados de infecção pelo novo coronavírus, segundo dados da UJH. São mais de 135 mil mortos. (CNN)

Enquanto isso, na Alemanha, apenas 1 óbito foi registrado de domingo para segunda-feira. O total de mortes no país é de 9.064. (Estadão)

Sobre a imunidade de rebanho, existe uma discussão. Ela é atingida com 60%, 40%, ou 15% de infecção da população? Alguns acham que já foi alcançada, mas um pequeno número de estudos começa a sugerir que a doença pode ser pega mais de uma vez. O conceito vem da política de vacinação, mas os efeitos do coronavírus não são lineares e o vírus afeta indivíduos e populações de maneiras muito diferentes.

E um estudo publicado ontem por uma equipe de pesquisadores do King’s College London sugere que a imunidade — capaz de proteger o organismo contra novas infecções — não pode ser tida como garantida após a superação da doença pela primeira vez. Este é o caso de outros vírus, como a gripe. Embora seja possível que a imunidade por células de memória permaneça, os anticorpos contra a Covid desaparecem em poucos meses.

Sobre as vacinas, a Rússia anunciou no último domingo que concluiu a primeira fase de testes. O país está mais perto de se tornar o primeiro a iniciar a distribuição de uma vacina contra o coronavírus para a população.

Fonte: Meio

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.