Anuncie

Anuncie

Bolsonaro pode ter coronavírus — Crise mundial aperta


O presidente Jair Bolsonaro espera, para hoje, o resultado de seu exame para saber se foi infectado com a nova cepa de coronavírus. Seu secretário de Comunicação, Fabio Wajngarten, contraiu o vírus e está em isolamento. Em pronunciamento à nação, Bolsonaro sugeriu que a população não vá às ruas no próximo domingo, como havia conclamado. “Os movimentos espontâneos marcados para o dia 15 atendem aos interesses da nação”, disse. “Demonstram o amadurecimento de nossa democracia presidencialista. Precisam, diante dos fatos recentes, ser repensados.” Nas horas anteriores, o presidente falou em sua tradicional live de quinta-feira. Lá, vestia máscara — como também vestiram máscaras a seu lado o ministro da saúde, Luiz Henrique Mandetta, e a intérprete de libras. É o procedimento correto indicado para quem tem suspeita de infecção. (G1)

No Twitter, porém, logo após o pronunciamento, um grupo de militantes levou ao ar a hashtag #DesculpeJairMasEuVou.

Bernardo Mello Franco: “Dois dias depois de chamar a epidemia do coronavírus de ‘fantasia’, Bolsonaro apareceu de máscara. Só passou a levar a ameaça a sério quando a doença bateu à sua porta. O caso de Fabio Wajngarten ilustra os riscos de travar uma guerra permanente com os fatos. Na quarta, a colunista Mônica Bergamo informou que o secretário havia se submetido ao teste do vírus. Ele preferiu iludir a opinião pública e atacar o jornalismo profissional. ‘Agora falam da minha saúde. Estou bem, não precisarei de abraços do Drauzio Varella’, escreveu. Horas depois do tuíte, confirmou-se que está mesmo com o coronavírus. Ele ainda pode ter transmitido a doença a dois chefes de Estado. Além de viajar com Bolsonaro, participou de jantar com o presidente Donald Trump.” (Globo)

Meio em vídeo: A irresponsabilidade do presidente durante a semana.

Fonte: Meio

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.