Anuncie

Anuncie

Heleno para Bolsonaro: “Se demitir Moro, seu governo acaba”


Se chama Tormenta (Amazon) o livro da jornalista Thais Oyama que chega às livrarias na sexta-feira e relata os bastidores do primeiro ano do governo Jair Bolsonaro. Entre os detalhes está a informação que, em dado momento, o presidente decidiu demitir o ministro Sergio Moro. Foi quando Moro se dirigiu ao STF para pedir que a Corte não paralisasse o uso do Coaf nas investigações de corrupção, o que prejudicaria o senador Flávio Bolsonaro. Preocupado com o filho, Bolsonaro se irritou. O ministro Augusto Heleno o dissuadiu — “Se demitir Moro, seu governo acaba.” É o jornalista Guilherme Amado que conseguiu em primeira mão cópia do texto. O caso do filho Zero Um é uma preocupação permanente. Em dezembro de 2018, antes da posse, o ex-assessor Fabrício Queiroz iria prestar depoimento ao Ministério Público isentando o presidente e a família de relação com ele. Na última hora, o próprio Bolsonaro deu ordens para que faltasse, de onde nasceu a fama de fujão. Oyama revela, também, que o filho Zero Dois tentou colocar seu primo e amigo Léo Índio como assessor no Planalto. O então ministro Alberto dos Santos Cruz se recusou, afirmando que Índio não tinha as qualificações necessárias. Começava ali a queda do general, demitido do governo. Carlos, ela conta, toma remédios de estabilização de humor, o que mantém seu pai em permanente alerta, preocupado. A pré-venda, na Amazon, disparou. (Época)

Fonte: Meio

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.