Anuncie

Anuncie

Congresso aprova reforma da Previdência


O Senado Federal concluiu ontem a votação da reforma da Previdência. Foram, ao todo, 244 dias de trâmite no Congresso e o texto como está resultará numa economia de R$ 800 bilhões aos cofres públicos nos próximos dez anos. O ministro da Economia, Paulo Guedes, procurava inicialmente R$ 1 tri. Dentre os senadores, 60 votaram a favor e 19, contra — eram precisos 49 votos nesta que foi a votação em segundo turno do texto principal. Faltam ainda dois destaques, que serão votados nesta quarta-feira. Um deles trata de uma dúvida a respeito do adicional de periculosidade — se é uma questão previdenciária ou trabalhista. O último ato do Poder Legislativo será o de promulgar. Aí, acaba. Davi Alcolumbre, que preside o Senado, afirmou que esperará o retorno do presidente Jair Bolsonaro para que ele esteja presente no momento final. (Poder 360)

As regras entram em vigor no momento da promulgação. A idade mínima para aposentadoria de homens passa a ser 65 anos e, mulheres, 62. O tempo mínimo de contribuição é de 20 anos para homens e 15, para mulheres. Para quem já está no mercado, há cinco regras distintas de transição, que valerão ao longo dos próximos 14 anos, quando todos já estarão dentro da nova previdência. A aposentadoria nunca será superior ao teto do INSS — hoje de R$ 5.839,45 — tampouco inferior ao salário mínimo — R$ 998. (Estadão)

Veja: Como votaram os senadores. Veja também um resumo do que foi aprovado. (G1)

Fonte: Meio

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.