Anuncie

Anuncie

Desejo de CPMF derruba diretor da Receita


O presidente Jair Bolsonaro demitiu, ontem, o diretor da Receita Federal, Marcos Cintra. O anúncio foi feito pelo próprio presidente, num tuíte redigido num raro tom de formalidade. “Tentativa de recriar CPMF derruba chefe da Receita”, escreveu em capitulares. O texto afirma que Cintra foi exonerado pelo ministro da Economia Paulo Guedes a pedido, por divergências no projeto de reforma tributária. No tuíte, Bolsonaro afirmou que uma nova CPMF está fora de seu projeto. O auditor fiscal José de Assis Ferraz Neto assumirá interinamente. (Poder 360)

O presidente teria pedido que o tema da CPMF não fosse esmiuçado enquanto ele estivesse internado. Cintra teria o desobedecido, coisa que o irritou, informa o Painel. Em entrevista dada à Folha no último dia 3, Bolsonaro havia considerado a possibilidade de recriar o tributo. “Para ter nova CPMF”, afirmou, “tem que ter uma compensação para as pessoas.” (Folha)

O desgaste entre Cintra e o presidente é antigo, lembra Andréia Sadi. Pegou mal quando ele deu entrevista sugerindo que a nova CPMF atingiria até o dízimo das igrejas evangélicas. O ruído com o Congresso também era alto, pois criticara os parlamentares nas redes. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, chegou a afirmar que não lidaria com Cintra como interlocutor para a reforma tributária. Não bastasse, a irritação de Bolsonaro com o que considera ser uma devassa da Receita contra seus familiares persiste. (G1)

Fonte: Meio

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.