Anuncie

Anuncie

Ficou para o sábado o 2º turno da reforma da Previdência


Não será mais possível encerrar hoje a votação da reforma da Previdência na Câmara. O presidente da Casa, Rodrigo Maia, teve de encerrar a sessão à 1h40, já de madrugada, porque o quórum estava baixando. Nem todos os destaques foram apreciados — seis deles foram, faltam ainda mais seis. Ainda é possível, se as modificações forem todas encaradas hoje, que o voto em segundo turno ocorra no sábado. Mas, de acordo com Maia, isto dependerá da quantidade de deputados que permanecerem em Brasília no fim de semana. Em caso contrário, vai para a semana que vem. (Poder 360)

Por 567 votos a 15, os deputados cederam à pressão do presidente Jair Bolsonaro e tornaram mais brandas as regras para aposentadoria de policiais federais, rodoviários, legislativos, os civis do Distrito Federal e agentes penitenciários. A idade mínima desceu para 53 anos, os homens, e 52, as mulheres. Vale para quem já está na ativa. Quem entrar na carreira terá idade mínima de 55. Votaram juntos governistas e a esquerda, além da bancada da bala. (Folha)

Outra das mudanças aprovadas foi no tempo mínimo de contribuição. No texto base, o original, o previsto é que homens precisavam contribuir por pelo menos 20 anos antes de poderem se aposentar, e as mulheres por 15. Os tempos foram igualados — anos têm o mínimo de 15 anos. As idades mínimas, porém, continuam iguais. 65 anos para eles, 62 para elas. Outro destaque aprovado garante que a pensão por morte de cônjuge ou parceiro não pode ser menor do que um salário mínimo. (G1)

Por: Meio

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.