Anuncie

Anuncie

Previdência ficará sem capitalização


O deputado tucano Samuel Moreira, relator da reforma da Previdência na Comissão Especial da Câmara, lerá hoje seu parecer. Algumas mudanças ocorreram. Caem, como já se imaginava, mudanças na aposentadoria rural e no Benefício de Prestação Continuada. A desconstitucionalização da Previdência, que tornaria mais simples o trâmite no Congresso de novas reformas, também não ocorrerá. Tampouco entrará o regime de capitalização, um dos pontos mais sensíveis defendidos pelo ministro Paulo Guedes. O regime atual, de repartição, pelo qual os trabalhadores ativos pagam os benefícios de aposentados, continuará. A capitalização, na qual cada um constrói ao longo da vida uma poupança e a põe para render, não entra agora. O relator quer, ainda, reduzir a idade mínima para professores de 60 para 57 anos. E, num dos pontos mais polêmicos, não entram no texto que será votado as previdências de estados e municípios. Se os governadores o desejarem, devem garantir votos em suas bancadas para que seja reinserida quando o plenário da Câmara for votar. (G1)

Por: Meio

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.