Anuncie

Anuncie

Congresso aprova MP da administração e Coaf fica com Guedes


O ministro Sérgio Moro não controla mais o Coaf. O Senado aprovou ontem, por 70 votos a 4, o texto-base da medida provisória que reestruturou o governo. O número enxugado de ministérios, que de 29 passou a 22, foi mantido. Moro considerava essencial manter consigo o Conselho de Controle de Atividades Financeiras por ver, ali, um dos canais onde se originam investigações a respeito de corrupção. O Congresso, no entanto, devolveu o órgão ao Ministério da Economia. Saiba como votou cada senador. (G1)

Ainda na manhã de ontem, o líder do governo no Senado, Major Olímpio, falava em mudar o texto que viera da Câmara. O Planalto temia que, de sua teimosia, a MP modificada tivesse de voltar para ser novamente avaliada pelos deputados. Era um risco: se não fosse aprovada em definitivo até 3 de junho, toda estrutura do governo voltaria a ser como na administração Temer. O presidente Jair Bolsonaro, acompanhado de Moro e Paulo Guedes, assinaram uma carta enviada em mãos ao presidente do Senado, Davi Alcolumbre. Pediam para não mudar, aceitando a derrota. (Estadão)

O ministro da Economia prometeu que não mexerá na equipe nomeada por Moro para o Coaf. E, de acordo com o ministro da Casa Civil Onyx Lorenzoni, uma portaria permitirá o compartilhamento das informações com a Justiça. (Poder 360)

Por: Meio

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.