BFS19

Anuncie

Anuncie

Professores entram em greve em Luís Eduardo Magalhães um dia após áudio de secretária com ameaça de demissão da categoria

Secretaria de Educação da cidade enviou áudio nas redes sociais para que gestores abrissem escolas nesta terça-feira (2), sob pena de demissão.

Professores entram em greve e secretária envia áudio pedindo retorno das atividades

Os professores municipais de Luís Eduardo Magalhães, cidade do oeste da Bahia, iniciaram, nesta terça-feira (2), uma greve por tempo indeterminado. Um dia antes da mobilização, a secretária de educação do município enviou um áudio nas redes sociais para que os gestores abrissem as escolas, sob pena de de demissão.

De acordo com o Sindicato dos Professores de Luís Eduardo Magalhães (Simprolem), a categoria pede reajuste salarial, a redução de 10 minutos na hora aula, que atualmente é de 60 minutos, melhoria na estrutura física das escolas, aumento da quantidade de funcionários para a limpeza, conserto de aparelhos de ar-condicionado, que estão quebrados e segurança.

O áudio foi enviado pela secretária Rosilene Sertão para os diretores das escolas, pelas redes sociais, foi encarado pelos professores como uma forma de intimidação.

“Estou muito ocupada agora. Eu quero reafirmar: quem fechar a escola perde o emprego...”, disse a secretária municipal de educação, Rosilene Sertão, no áudio.

Secretaria manda áudio para diretores de Luís Eduardo Magalhães — Foto: Reprodução/TV Oeste

A secretaria confirmou que enviou o áudio para os gestores das instituições, mas negou que foi uma forma de intimidar a greve. “Fui eu que mandei para os gestores das escolas, porque nós temos a obrigação moral com os alunos de garantir o direito dele de ter sua aula", contou a secretária.

“[Mandei o áudio] para os gestores nomeados para gerir as escolas, não para os professores, os professores eu respeito e também sei que a greve deles existe uma pauta. Então, não foi para os professores”, completou.

Apesar de Rosilene Sertão negar as acusações, a presidente da Simprolem, Lurdes Hoff, contou que a secretária também ameaçou cortar o ponto dos professores que entrarem na greve.

“A gente acredita que sim, por parte da secretária, primeiramente nos meios de comunicação dizendo que a greve é ilegal, ela não tem competência para isso. Haja visto que a greve começou hoje, nós fizemos todas as comunicações dentro dos prazos previstos. Ameaçou cortar o ponto dos professores que entrassem em greve e, ontem, para nossa surpresa, ela circulou um áudio nas redes sociais que dizia que quem fechasse a escola seria demitida", disse a presidente do sindicato da categoria.

Secretária Rosilene Sertão nega que áudio teve intuito de intimidar categoria — Foto: Reprodução/TV Oeste

Fonte: TV Oeste, G1 BA

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.