Anuncie

Anuncie

Bolsonaro recua em Jerusalém


O presidente Jair Bolsonaro visitará, hoje à tarde, o Muro das Lamentações, acompanhado do premiê israelense Benjamim Netanyahu. Embora seja uma visita comum de chefes de Estado, costumam fazê-la sozinhos — a praxe é não caracterizar como visita de Estado. Em sua visita a Israel, o presidente não insistiu na transferência da Embaixada para Jerusalém. Mas abrirá um escritório de negócios na Cidade Santa, simbolizando um avanço. É a mesma estrutura que o Brasil tem em Taiwan e em Ramallah, na Palestina, locais onde não pode ter oficialmente embaixadas. A embaixada não foi transferida após um apelo da agroindústria, que teme perder exportações para o mundo árabe. Mas talvez não tenha sido suficiente. A Autoridade Palestina convocou de volta seu embaixador no Brasil. Por enquanto ainda não há reação de outras nações árabes. (Globo)

Por: Meio

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.