Anuncie

Anuncie

Investigação: Marielle foi morta porque assassinos tinham ‘repulsa à esquerda’


De acordo com o Ministério Público, a causa mais provável para o assassinato da vereadora Marielle Franco foi sua atuação política em defesa de causas voltadas para as minorias. Os acusados pela polícia de serem os assassinos, o PM reformado Ronnie Lessa e o ex-PM Elcio Queiroz, teriam repulsa à esquerda. “Todos os autos de investigação nos autorizam a hoje a imputar aos dois denunciados a motivação torpe”, disse a promotora Simone Sibílio. Numa coletiva anterior, o governador fluminense Wilson Witzel procurou transformar a prisão numa vitória de seu governo. “É uma resposta importante que nósestamos dando para a sociedade: a elucidação de um crime bárbaro cometido contra uma parlamentar, uma mulher, no exercício de sua atividade democrática.”

Não é uma história que esteja convencendo a todos. O ex-ministro Raul Jungmann se posicionou de forma crítica — não vê a investigação como encerrada. “Os indícios são suficientes para pedir a prisão dos dois”, ele afirmou. Mas, segundo Jungmann, não basta. É preciso de uma causa clara. “Imaginar que dois milicianos resolveram matar Marielle por causa da agenda que ela defendia? Tudo bem, pode ser possível, mas tem de ser provado.” (Estadão)

Merval Pereira: “A tese improvável de a execução da vereadora Marielle Franco e de seu motorista Anderson Gomes não ter tido motivação política nem mandante, apenas pelo ódio de um miliciano à atuação da vereadora, faz a apresentação de novos dois suspeitos parecer uma peça de ficção. Uma versão difícil de engolir.” (Globo)

O delegado Giniton Lages não deu detalhes das técnicas utilizadas na investigação, mas disse que polícia recorreu a um volume grande de informações fornecidas por empresas de telefonia móvel; quase 700 GB de dados a partir do mapeamento de aparelhos que estavam ativos na região do crime.Para chegar ao celular usado pelo PM no local do crime, os investigadores tiveram que fazer o que eles chamam de triangulação de antenas. Sobre interceptação telefônica, o delegado cobrou publicamente o governador Wilson Witzel pela incorporação de novas técnicas que consigam analisar um volume maior de dados de celulares.

O delegado, porém, será afastado, segundo Lauro Jardim. O motivo oficial é de que já cumpriu a missão. (Globo)

Os PMs presos são também suspeitos de integrar milícias e de estarem envolvidos com o jogo do bicho. Lessa, que pertenceu ao Bope e teria atirado, foi também do Escritório do Crime, equipe de assassinos profissionais, de acordo com a investigação. Na casa de um seu amigo, a polícia encontrou 117 fuzis M-16 desmontados. (Piauí)

Por: Meio

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.