Anuncie

Anuncie

Bolsonaro libera vistos para americanos sem contrapartida


Num dia que começou com uma visita à CIA, o presidente Jair Bolsonaro anunciou duas decisões. A primeira sai da assinatura de um acordo que permite o uso comercial da base de Alcântara, no Maranhão. Os EUA poderão usar o centro de lançamento de foguetes. Além disso, turistas de EUA, Canadá, Austrália e Japão foram dispensados de vistos para entrar no Brasil. A decisão é unilateral — não vale para os brasileiros que viajem para estes países. Bolsonaro se encontrará com Donald Trump, hoje, às 13h.

Matias Spektor: “Para Trump, esta visita importa por causa da Venezuela. Ele está preocupado pelo tema porque sente que se a pressão contra o regime amainar nos próximos 60 dias, Guaidó afundará. Trump quer ouvir o que Bolsonaro está fazendo para manter a pressão. É assim que ele medirá êxito. Colando-se a Bannon, Bolsonaro manda um péssimo sinal para Trump. Bannon está fora do jogo, exerce influência zero, e é tido como traidor. O governo americano está dividido a respeito do possível apoio ao pleito brasileiro na OCDE. Tem ministros decididos a bloquear a menção no comunicado final. Mas tem ministros trabalhando a favor. Apenas Trump poderá dirimir o conflito. Para fazer acontecer, Bolsonaro terá de pedir o apoio de Trump de maneira explícita no almoço. Sem isso, o tema morrerá.”

Aliás... Numa entrevista concedida com exclusividade à FoxNews, a TV ligada a Trump, Bolsonaro foi questionado a respeito da opção militar para lidar com a Venezuela. “Nós enfrentamos algumas limitações”, ele disse. “Mas tudo o que for possível na frente diplomática para ajudar os EUA, nós faremos. O país mais interessado em pôr um fim na ditadura narcotraficante de Maduro é o Brasil.” O presidente também falou mal de imigrantes. “A grande maioria não tem boas intenções nem quer o melhor para o povo americano.”Assista.

Por: Meio

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.