07 agosto 2018

PT encontra dificuldades em chapa ‘triplex’



Já apareceram os primeiros obstáculos ao projeto petista de sustentar a ‘chapa triplex’, na qual Lula aparece como candidato, Fernando Haddad de vice e Manuela D’Ávila no papel de vice do vice. Tendo pedido à Band que aceitasse Haddad no lugar de Lula no primeiro debate, que ocorre na quinta-feira, o PT ficou sem resposta. É, afinal, um debate entre candidatos a presidente. Não entre vices. Na reportagem que foi ao ar ontem, a TV já excluiu candidato petista.

Segundo o Painel, da Folha, ao anunciar a chapa com três nomes, o partido criou dificuldades para um plano já difícil. Com a chapa Haddad-Manuela já sugerida, o argumento jurídico para emplacar o registro de Lula perante o TSE se torna mais frágil, sugerem os advogados.

Pois é. Os advogados do PT retiraram ontem, do STF, o pedido para soltar Lula. Querem evitar que o tribunal antecipe a discussão sobre sua eligibilidade.

Pedro Venceslau: “Pressionado pelo prazo do TSE para a escolha dos candidatos a vice e pelo PCdoB, o PT foi obrigado a mudar sua estratégia original. Pelo roteiro traçado pelo ex-presidente na carceragem da Polícia Federal em Curitiba, Manuela ficaria na reserva até a efetiva rejeição da inscrição de sua candidatura. Os petistas sabem que isso é inevitável, mas até lá Haddad seria o vice e não se falaria em plano B. O problema é que o PCdoB, aliado do PT em todas as eleições desde 1989, não aceitou. O partido já havia deliberado que só abriria mão da candidatura de Manuela se o nome dela fosse anunciado como vice. O impasse durou até domingo. Na data limite, o PCdoB divulgou que escolhera um vice para Manuela. Em resposta, o PT passou a pressionar o PCdoB em estados onde líderes da legenda comunista são apoiados pelo partido de Lula. Lideranças da sigla disseram que o partido estava sendo vítima de ‘chantagem’, mas acabaram cedendo diante da proposta inusitada da chapa ‘triplex’.” (Estadão)

E... Não custa lembrar, uma observação pescada da coluna de Bernardo Mello Franco: Haddad pode aparecer só com 1% dos votos. Mas, tanto segundo Ibope quanto segundo Datafolha, dois terços dos eleitores de Lula afirmam que votariam ‘com certeza’ em um candidato indicado por ele. (Globo)

Por: Meio