23 abril 2018

SAC detém mais de 70 mil documentos para serem retirados pela população. No interior, Barreiras têm o maior número de documentos represados (4.488)



Existem 74.912 documentos represados entre as 63 unidades do SAC no estado da Bahia. Esse número é fruto de um levantamento que corresponde a documentos acumulados nos postos entre outubro de 2017 e março de 2018. Para pegar os documentos o procedimento é simples. Basta comparecer na unidade SAC onde foi feita a solicitação e levar o protocolo de atendimento ou documento com foto.

A Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS) lidera o ranking com 32.010 documentos "esquecidos" pelos cidadãos baianos. Em seguida vem a Carteira de Identidade, que possui 25.465 unidades, e a Carteira Nacional de Habilitação (CNH), com 9.306. O abandono dos documentos nos postos gera problemas operacionais e custos para o Estado, por causa do armazenamento, além de prejuízo para os cidadãos, que pagaram pelo serviço.

Entre os 13 postos da capital e Região Metropolitana de Salvador (RMS), o Barra possui o maior montante de documentos represados (8.807), seguido pelo Paralela (4.848) e Comércio (4.304). Nas 21 unidades do interior da Bahia, o maior número de documentos represados cabe à Barreiras (4.488), em seguida Irecê (3.425), e por último Ilhéus, com 3.055 documentos. Já nos 29 Pontos SAC, o município de Luís Eduardo Magalhães lidera com 648 documentos represados, seguido por Inhambupe (589), e Itaberaba, com 441.

A gerente do SAC Barra, Elizete Borges, disse que a unidade possui CTPS acumuladas desde 2002, acarretando em problemas de armazenamento. “Nós tivemos que criar um espaço dentro da unidade para guardar as carteiras de trabalho, as identidades, habilitações, além de colocar funcionários para fazer a guarda, organizar e fazer entrega desses documentos. Isso gera prejuízos para o Estado porque não precisaríamos dessa estrutura e os funcionários poderiam estar realizando outras atividades”, explicou.

De acordo com a diretora Operacional da Superintendência de Atendimento ao Cidadão (SAC) da Secretaria da Administração (Saeb), Carla Santiago, a partir de 30 dias ele já é considerado como um documento represado. No caso de CTPS, o documento fica no posto até que o cidadão vá buscá-lo. A CNH é represada pelo seu tempo de validade, que são cinco anos. Já o RG, após seis meses, é incinerado.

Atualmente, o custo para tirar Carteira de Identidade é de R$ 36,25, e tempo máximo de entrega é de 15 dias úteis. Para renovar a CHN, o valor declarado pelo órgão é de R$ 159, sendo que o exame médico no valor de R$ 135 deve ser pago em clínica credenciada ao Detran. Para receber o documento na capital o prazo é de oito dias úteis, no interior depende da logística de malotes. A CTPS é gratuita e leva até 15 dias úteis para ficar pronta.

Emissão - São emitidas, mensalmente, uma média de 82 mil carteiras de identidade por toda a rede SAC. O segundo documento mais procurado na rede é a CNH, que responde pela emissão de 35,6 mil documentos todo mês. No SAC, a emissão da primeira e segunda vias da CTPS gera um total de 16,9 mil carteiras expedidas. O documento pode ser solicitado em 12 dos 13 postos fixos da capital e RMS, além das unidades fixas lotadas no interior. 

No caso de CTPS, o cidadão que tiver sua carteira represada não poderá solicitar novo documento em nenhum outro local do Brasil. Para mais informações sobre os postos da Rede SAC na capital e interior, como endereços e horários de atendimento, basta acessar o site www.sac.ba.gov.br ou ligar para o 0800 071 5353 (telefone fixo) e 4020-5353 (telefone móvel). E ainda através do aplicativo SAC Mobile.

Fonte: Ascom/ Saeb