Bahia Farm Show

06 abril 2018

Entidades reagem contra ataques ao agronegócio no Oeste Baiano


(Imagem ilustrativa. Fonte: Portal de Notícias)

Três das mais importantes entidades representativas da agricultura baiana, a Associação Baiana dos Produtores de Algodão (Abapa), Associação dos Agricultores e Irrigantes da Bahia (Aiba) e o Sindicato dos Produtores Rurais de Luis Eduardo Magalhães, divulgaram nota pública contra o que consideram “grupos isolados que sem qualquer fundamento técnico ou fato real, que tentam impor à opinião pública uma imagem desvirtuada do setor produtivo”.

Embora sem se denominar pessoas ou entidades, a nota, intitulada “em defesa do desenvolvimento do Oeste Baiano”, foi divulgada após a veiculação de entrevistas em alguns veículos de imprensa, com ataques ao agronegócio da região. De acordo com o texto, os grupos que denunciam essas supostas irregularidades “alardeiam (inclusive fora do País), fatos fabricados, cujo objetivo é atingir o orgulho e a alta estima de uma região que escolheu o trabalho como caminho natural para elevar a qualidade de vida da sua gente”. O objetivo seria o de “justificar ações violentas, que colocam em risco não apenas o patrimônio de empresas, mas, principalmente, a integridade física dos seus funcionários”.

Para os agricultores, o setor não é apenas “o maior empregador direto e indireto” do Oeste baiano, mas também “o que mais investe no social, com programas e políticas e ações nas áreas de educação, saúde, cultura, profissionalização e transporte, além do apoio decisivo a diversas entidades filantrópicas”. 

As entidades garantem também que vêm investindo em pesquisa para a inserção de técnicas sustentáveis, como o plantio direto, e na recuperação e conservação do patrimônio natural. “A prova incontestável é o estudo divulgado pela Embrapa, ainda no Governo Dilma Rousseff, que coloca o Oeste Baiano como uma das regiões agrícolas de produção em alta escala, com a maior conservação da biodiversidade em todo o planeta”.

Os produtores afirmam ainda, segundo o comunicado, que vão continuar desempenhando o seu papel, “trabalhando ainda mais pelo Oeste da Bahia e ampliando as parcerias com todos os segmentos comprometidos com a melhoria da qualidade de vida na região”. Acreditam que “a união desses segmentos vai possibilitar incorporar uma parcela cada vez maior da população, aos benefícios do desenvolvimento socioeconômico e fazer do oeste um exemplo de crescimento sustentado”.

Fonte: Assessoria de Imprensa Aiba/Abapa e SPRLEM