Anuncie

Anuncie

Temer acena para Alckmin e diz que prefere Meirelles ministro



Geraldo Alckmin, que sua a camisa para empolgar os tucanos em torno de sua candidatura, recebeu um afago inesperado de Michel Temer. Em entrevista ao Estado de S.Paulo, o presidente disse que o governador paulista “preenche requisitos de segurança e serenidade” e garantiu não ter guardado mágoa por Alckmin ter se posicionado contra ele nas duas denúncias rejeitadas pela Câmara no ano passado. Sobre dois possíveis adversários do governador como candidatos de centro nas eleições, Temer admitiu preferir que Henrique Meirelles continue ministro da Fazenda e avaliou que Rodrigo Maia deverá buscar a reeleição à Presidência da Câmara. Na opinião de Temer, a corrida presidencial só começa mesmo em março, após a votação da reforma da Previdência. Sobre a Lava Jato, o presidente disse que a operação “praticamente esgotou o que tinha de fazer” e elogiou a previsão da PF de encerrar as investigações até dezembro.

Independentemente da opinião de Temer, Rodrigo Maia segue buscando apoios dentro da base aliada. Ele se reuniu com os presidentes do PP e do Solidariedade e corre atrás do PSC e do PR. (Folha)

Afagos à parte, o governo federal usou imagens de uma obra feita por Alckmin, sem verbas da União, para promover seu programa de investimento Avançar. (Folha)

Fontes ligadas a Alckmin confirmaram que a esquipe econômica da campanha que pretende levar o tucano ao Planalto será coordenada por Persio Arida, ex-presidente do BC durante o governo de Fernando Henrique Cardoso. O anúncio oficial deve ficar para a próxima semana.

Por: Meio

Tecnologia do Blogger.