09 janeiro 2018

Planalto vai à Justiça para manter posse de ministra do Trabalho



O governo começa a terça-feira tentando liberar nos tribunais a posse da nova ministra do Trabalho, Cristiane Brasil (PTB-RJ). A cerimônia, prevista para a tarde de hoje, foi suspensa na segunda-feira pelo juiz Leonardo da Costa Couceiro, da 4ª Vara Federal de Niterói, em ação movida por um grupo de advogados trabalhistas. Eles alegam que a nomeação de Cristiane, processada na Justiça do Trabalho, fere o princípio constitucional da moralidade. A deputada temia que algo assim acontecesse e tentou, sem sucesso, antecipar a cerimônia.

Enquanto a posse emperra na Justiça, surgem novas denúncias contra Cristiane. Ela pagaria mensalmente, com verba da Câmara, R$ 4 mil a uma empresa de locação de veículos que pertence à tia de sua principal assessora. No endereço da empresa, numa cidade-satélite do Distrito Federal, funciona um escritório de contabilidade. (Folha)

Ontem, a deputada se recusou a apresentar a jornalistas comprovantes de que é dela o dinheiro usado para pagar o acordo de um dos processos trabalhistas a que respondeu. O pagamento é feito por outra assessora, filiada ao PTB e cuja mãe foi nomeada por indicação de Cristiane diretora-geral do Arquivo Nacional. (O Globo)

Por: Meio