04 janeiro 2018

Nova ministra, filha de condenado pelo Mensalão, delatada na Lava Jato



Roberto Jefferson chorou. “O nome dela surgiu, não foi uma indicação.” E, assim, a nova ministra do Trabalho é a deputada petebista Cristiane Brasil. Por coincidência, filha de Jefferson, delator do Mensalão. “Estou orgulhoso e surpreso”, continuou o presidente do PTB. “E um resgate”, seguiu com a voz embargada, “um resgate.” Com vídeo.

“O presidente recebeu na tarde desta quarta-feira a indicação oficial feita pelo PTB”, informou a nota oficial. (Folha)

Cristiane Brasil, além de filha de um político que já cumpriu pena como réu confesso de corrupção, está citada na delação da Odebrecht. Ela é, porém, mostra dos critérios com os quais Temer tem levado o mandato. Roberto Jefferson tem-se mostrado fidelíssimo ao governo. “Temer é um presidente grato aos aliados”, ouviu de um interlocutor a repórter Andréia Sadi. Quem demonstra lealdade é premiado.

Pois é... O suplente da deputada na Câmara é Nelson Nahim. Já esteve preso acusado de participar de uma rede para exploração sexual de crianças e adolescentes — não foi condenado e nega. Irmão do ex-governador fluminense Anthony Garotinho. (Estadão)

Mas Temer ainda terá cargos por preencher na Esplanada. Enquanto Brasil entrava, saía o ministro da Indústria e do Comércio, Marcos Pereira, presidente do PRB. Ele planejava deixar o cargo em março, antecipou. É o terceiro a sair no espaço de 30 dias. Segundo o Painel, Pereira se queixa de não conseguir apoio para sua nova política para a indústria automotiva. (Folha)

Fonte: Meio