13 dezembro 2017

Lula será julgado em janeiro



Ninguém esperava que fosse tão cedo, mas o Tribunal Federal Regional da 4ª Região marcou para 24 de janeiro o julgamento em segunda instância do ex-presidente Lula no caso do tríplex. Em Curitiba, na primeira instância, o juiz Sérgio Moro considerou que o líder petista recebeu o apartamento como propina da construtora OAS e, por isso, foi condenado a 9 anos e 6 meses de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro. Agora, ele será julgado por três desembargadores na 8ª Turma da corte. O voto do relator já foi concluído — mas não é público. Ontem, o revisor pediu para que a data de julgamento fosse marcada. É quando entregará o seu voto. Tudo ficará, então, nas mãos do desembargador Victor Luis dos Santos Laus. Ele pode ler o seu terceiro voto — ou pedir vistas. Em caso de condenação, os advogados do ex-presidente ainda têm alguns recursos no próprio TRF. Salvo mudança de postura do Supremo, quando estes se esgotarem, ele se torna inelegível. Neste momento, há possibilidade de recurso perante o Tribunal Superior Eleitoral. O fato de o julgamento ocorrer cedo em 2018, portanto, joga contra Lula. Há tempo farto para todo o trâmite se encerrar antes do período de campanha. (Estadão)

Segundo o Painel, a expectativa dos políticos é de que Lula será condenado. Dentro do PT, cobra-se a radicalização do discurso e uma representação, perante o Conselho Nacional de Justiça, questionando velocidade seletiva no trâmite de seu julgamento. (Folha)

Por: Meio