Anuncie

Anuncie

Ameaça paira sobre Donald Trump



O clima é pesado e de apreensão em Washington, hoje de manhã. A informação, segundo a CNN, é de que o procurador Robert Mueller já tem em mãos até pedidos de prisão autorizados para pessoas ligadas a Donald Trump. Ele é o responsável por investigar se houve conluio entre a campanha que levou Trump à presidência e o governo do russo Vladimir Putin. Que a Rússia interferiu na campanha não há dúvidas, especialmente após empresas do Vale do Silício como Facebook, Google e Twitter terem reconhecido grandes compras de publicidade política no período eleitoral. E já foi comprovado que houve reuniões e contato de assessores de Trump tanto com diplomatas russos quanto com emissários que diziam representar o Kremlin. A dúvida é sobre quão profundo foi o contato. A formalização de acusações, caracterizada pelo presidente como uma ‘caça às bruxas’, se concentra em Paul Manafort, que dirigiu a campanha e trabalhou para a Rússia na Ucrânia, e o general da reserva Michael Flynn, que chegou a ser brevemente assessor de segurança nacional — cargo que, não raro, leva o ocupante à secretaria de Estado.

Diga-se... Trump e o documentarista Michael Moore bateram boca no Twitter. O presidente se queixou do espetáculo da Broadway Michael Moore on Broadway, segundo ele ‘desleixado’, ‘desastre’ de bilheteiras. Moore revidou. Afirmou que Trump estaria confundindo o suposto ‘desastre’ do seu espetáculo com sua presidência. O documentarista é autor de Michael Moore in TrumpLand, filme produzido a partir de palestras que deu antes das eleições em cidades onde Trump liderava as pesquisas para defender a candidatura Hillary Clinton.

Fonte: Meio

Tecnologia do Blogger.