30 janeiro 2017

Secretaria de Agricultura reúne comerciantes do Mercado Municipal para propor reorganização do espaço



Inaugurado em 28 de dezembro de 2004, o Mercado Municipal Antônio Pereira da Rocha conta com a oferta de produtos e serviços dos comércios instalados nos 43 boxes fixos do espaço. Para apresentar um diagnóstico sobre a situação atual e garantir melhorias no funcionamento do local, a equipe da Secretaria de Agricultura e Desenvolvimento Econômico, reuniu comerciantes e representantes da Vigilância Sanitária e do Departamento Jurídico.


No diagnóstico da Secretaria problemas estruturais foram apresentados, entre eles, tubulação exposta, vazamentos, esgoto a céu aberto, pias, torneiras e portas quebradas, defeitos nos banheiros, lixo em áreas comuns, gambiarras, paredes sem azulejos.


“Nosso objetivo enquanto poder público é realizar as mudanças necessárias na infraestrutura e na administração do Mercado, além de regulamentar o uso em parceria com os comerciantes, pois assim eles terão melhores condições de trabalho e a população mais qualidade e segurança nos produtos e serviços”, relata a secretária de Agricultura, Patrícia Rocha.


Uma Comissão será formada para discutir e atualizar o regulamento já existente. Todos os comerciantes serão cadastrados junto ao Setor de Tributos. “É nosso dever fazer tudo em conformidade com a Lei, aqueles que já têm seu cadastro, serão atualizados e os demais se cadastrarão”, completa a assessora jurídica do setor de tributos, Ana Carla Pereira.


Na reunião, os comerciantes também expuseram seus questionamentos. “É importante essa parceria, trabalho no Mercado desde quando foi inaugurado, temos que trabalhar da melhor forma para atender nossos clientes e vamos participar com a comissão para discutir o que é bom para todos”, disse o comerciante Edivaldo Araújo.


O próximo passo é reunir também os demais comerciantes usuários do Mercado, são 40 bancas na área aberta que oferecem diversidade de produtos. “Trabalharemos com a prevenção e diminuição dos riscos de contaminação do ambiente de trabalho, fazendo também a conscientização dos comerciantes”, completa a representante da Vigilância Sanitária, Luzeni Alves.


Fonte: ASCOM da Prefeitura de São Desidério