Bahia Farm Show

20 junho 2016

Hoje, 20 de junho comemora-se o Dia Mundial do Refugiado.



Esta data visa homenagear a coragem e a força das milhões de pessoas que são obrigadas a fugir de suas casas e se refugiar em outras localidades para evitar perseguições, calamidades naturais ou guerras.

O principal objetivo também é discutir com a sociedade e os governos a ideia da solidariedade, respeito e responsabilidade que as nações devem ter com os povos refugiados.

Os refugiados são pessoas que sofrem perseguições e são obrigadas a fugir de seus países, seja por causa de sua etnia, naturalidade, religião, opinião política, grupo social e etc.

O Dia do Refugiado foi criado pela Organização das Nações Unidas (ONU) em 2000, através da Agência da ONU para Refugiados (ACNUR).

De acordo com dados da ACNUR, atualmente existem aproximadamente 60 milhões de pessoas ao redor do mundo que são obrigadas a estar fora de suas localidades de origem por motivos de guerra, perseguições e conflitos armados.

A maioria dos refugiados são de regiões como o Oriente Médio, a África Oriental e o Sudoeste Asiático, e são compostos na maioria por crianças e jovens com menos de 18 anos.

O Brasil abriga mais de 8 mil refugiados de 81 nações diferentes, e durante esta data, núcleos da ONU no país organizam diversas atividades de homenagem e conscientização civil sobre os motivos que levam os refugiados a abandonarem os seus lares.

No Brasil


O número total de solicitações de refúgio aumentou mais de 2.868% entre 2010 e 2015 (de 966 solicitações em 2010 para 28.670 em 2015). A maioria dos solicitantes de refúgio vem da África, Ásia (inclusive Oriente Médio) e o Caribe.

De acordo com o CONARE, o Brasil possui atualmente (abril de 2016) 8.863 refugiados reconhecidos, de 79 nacionalidades distintas (28,2% deles são mulheres) – incluindo refugiados reassentados. Os principais grupos são compostos por nacionais da Síria (2.298), Angola (1.420), Colômbia (1.100), República Democrática do Congo (968) e Palestina (376).

'Hoje é dia de...'

Info São Desidério com informações da ACNUR