São Desidério Fest 2018

24 agosto 2015

Um teatro chamado Congresso Nacional

lucio-mascara
A Câmara Federal aprovou a redução da maioridade penal para 16 anos, para os crimes hediondos. Foram 320 votos a favor e 152 votos contra. O projeto será enviado ao Senado, que também votará em dois turnos.
O desejo de muitos é que esses menores paguem exemplarmente pelas atrocidades cometidas, assim como acontece com os maiores de 18 anos e pobres, claro!
Vale ressaltar que a redução da maioridade penal só vale para crimes hediondos, homicídios dolosos e lesões com morte.
Para que a Câmara aprovasse este projeto de emenda à Constituição, um grande esforço foi realizado pelos seus defensores e até mesmo o presidente da Casa deu uma ajudinha para que a aprovação acontecesse.
Pena que esforços assim não são percebidos quando se tratam de apreciar projetos de lei que visam o combate à corrupção.
Recentemente o Ministério Público lançou uma campanha na internet para conseguir as assinaturas necessárias para que dez medidas que visam combater a corrupção tornem-se leis. A iniciativa é louvável e necessária, mas no final de tudo, quem decidirá pela aprovação ou não dos projetos são os senhores de paletó e gravata do Congresso Nacional.
É inegável que uma significativa parcela de parlamentares está lá para legislar em causa própria e para desviar o dinheiro público para os próprios bolsos.
O Congresso Nacional foi transformado em um grande teatro, onde peças teatrais de péssimo gosto são encenadas por artistas que fingem representar o povo, mas que na verdade estão lá apenas para se enriquecerem às custas das mazelas da sociedade.
Entretanto, mesmo que tudo pareça não ter mais jeito, mesmo que não se tenha mais esperanças é preciso dizer que, ainda que com alguma dificuldade, há políticos que honram os votos recebidos.
Em alguns casos (pouquíssimos, é verdade!) há aqueles que não se misturam aos bandidos travestidos de “homens do povo” e que travam uma luta contra tudo e contra todos para manterem os princípios éticos que todos os políticos deveriam ter.

Você talvez esteja agora imaginando que estou “viajando na maionese”, até porque eu estou sempre mostrando os podres desta classe política. Porém, é preciso que o joio seja separado do trigo e que a luz que há no fim do túnel seja avistada.

Fonte: Canal do Otário