CMSD

CMSD

CAIXA AQUI

CAIXA AQUI

22 novembro 2017

Tem início a 1ª Semana da Arte em São Desidério



Com uma programação diversificada que foi pensada para celebrar o Dia da Consciência Negra, comemorado em 20 de novembro, teve início nesta terça-feira, 21, a 1ª Semana da Arte, com o tema “Palmares: de Zumbi a São Desidério”. A organização do evento é da Prefeitura de São Desidério por meio da Secretaria Municipal de Cultura, Esporte e Lazer (SECULT).


“Este momento foi pensado com carinho para celebrar uma data tão importante que marca a morte de Zumbi dos Palmares, um dos símbolos da nossa história e que representa luta pela liberdade. A programação está atrativa e acontece aqui na Lavanderia, um lugar histórico do nosso município. Convidamos a todos para vir prestigiar”, destacou o secretário da SECULT, Josivaldo Oliveira.


No espaço da Lavanderia Cultural foi montada uma estrutura para acolher os participantes. Na primeira noite, o grupo local Sangue Bom abrilhantou o momento com roda de capoeira. “Este evento é muito importante e mostra que a capoeira continua no nosso meio, vencendo preconceitos. Atualmente estamos fazendo um trabalho diferenciado e com um envolvimento com causas sociais por meio do apoio à campanhas realizadas pelo Governo Municipal ou que o grupo de capoeira promove. Hoje as nossas aulas acontecem não somente aqui na sede, mas também em alguns povoados do município, tudo isso pensando no futuro, pois pretendemos envolver mais crianças, descobrir mais talentos e tirá-las das ruas”, afirmou o mestre Nego.


O público prestigiou também uma performance teatral, roda de conversa acerca da obra “São Desidério de A a Z: sua história, minhas lembranças”, do escritor da terra, Florentino Augusto de Souza Filho, palestra sobre a temática “Novembro Azul e Doenças prevalentes da população negra’ pela médica clínica geral Adelle Nóbrega e o terapeuta e jornalista Renilson Freitas Júnior.


A programação da noite foi encerrada com a apresentação do Coral Municipal Infantil e Adulto e o Grupo Afro Pérola Negra. “Esse evento representa bem a data e mostra que nós temos força e apoio para resistir ao preconceito que muitas pessoas sofrem diariamente”, declarou a integrante do grupo de Teatro Trakinus, Luciana Maria.


No estande da Saúde foram realizados testes para verificação de pressão arterial e de glicemia e prestadas informações sobre saúde. Os participantes puderam também degustar produtos da culinária local e baiana, como acarajé, derivados da mandioca, a exemplo de beijús, biscoitos e bolos produzidos pela Cooperativa dos Mandiocultores de São Desidério (COOMASD) do povoado de Cabeceira Grande.


Artesanato do capim dourado, produtos do Cerrado, bebidas e farmácia popular foram trazidos pela Associação Geraizeira de Ponte de Mateus. “Trouxemos para expor garrafadas naturais, pão de jatobá e doce de cascudo. Trabalho há cinco anos na associação e essa é uma oportunidade importante para divulgar o nosso trabalho”, disse a participante da associação, Maria Lina de Souza.


Fonte: ASCOM da Prefeitura de São Desidério

‘Rio é terra sem lei’



O enredo estava já desenhado: ao ceder à pressão do Senado e, por 5 votos a 4, autorizar que os parlamentares devolvessem o mandato de Aécio Neves, os ministros do Supremo criaram o caos institucional. No Rio, onde um grupo que tem vários líderes presos ainda controla a política, a Assembleia devolveu à liberdade, na sexta, três parlamentares. Hoje, Jorge Picciani, Paulo Melo e Edson Albertassi foram ordenados de volta à cadeia pelo TRF da 2ª Região. Por um detalhe técnico: os deputados deveriam ter encaminhado sua decisão pela soltura à Justiça para, então, que uma ordem fosse levada ao sistema prisional. Não fizeram, atropelaram. Um advogado de Picciani foi quem levou a ordem informal de soltura. Para a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, o que ocorre no Rio só pode ser explicado de uma forma. “É prova eloquente do clima de terra sem lei que domina o estado.” Ela espera que o STF anule a sessão que soltou os deputados. Por enquanto, já há uma liminar neste sentido de um desembargador. Mas é inevitável que os ministros do Supremo encarem o caso novamente, para que a Justiça não perca por completo a autoridade quando trata de parlamentos estaduais e municipais em todo o país. (Globo)

É uma frase forte após a outra: “O Tribunal Regional Federal da 2ª Região foi ostensivamente desrespeitado pela Assembleia Legislativa”, escreveu Dodge. “O simples fato de a Alerj, por ampla maioria, ignorar o quadro fático de crimes comuns descritos indica a anomalia e a excepcionalidade do quadro institucional vivido.” Para ela, o conjunto das ações só há uma saída: “Resposta imediata e firme do Supremo Tribunal Federal, apto a indicar ao país que a Constituição será respeitada, seja qual for a circunstância.” (Estadão)

Segundo o juiz Sérgio Moro, o Rio é o exemplo mais visível de corrupção sistêmica do país. “Lá se verificou, puxando o fio de investigação de contratos da Petrobras, um esquema mais complexo e abrangente.” (Folha)

De certa forma, o Rio segue apenas a sina histórica de ser uma metáfora mais eloquente do Brasil.

João Moreira Salles: “Não tem ninguém que possa oferecer uma solução para esse impasse, que é o próprio sistema estar em crise. Sem uma reforma política, sem mudar a maneira como a gente escolhe nossos representantes, isso não se resolve. Hoje em dia o Congresso se tornou uma entidade autônoma que legisla, não para o país mas para si próprio, e é muito difícil que eles mudem alguma coisa. Portanto, a gente continuará a escolher pessoas que passam pelo mesmo filtro, isso é terrível”. (Estadão)

Por: Meio

21 novembro 2017

Prefeitura de São Desidério implanta placas indicativas para facilitar o acesso às comunidades rurais



A Prefeitura Municipal por meio da Secretaria de Infraestrutura, Transportes e Serviços Públicos (SEINFRA) iniciou a implantação de placas indicativas e informativas nas localidades do município com a finalidade de identificar as vias e os locais de interesse, bem como orientar condutores de veículos quanto aos percursos, os destinos e as distâncias.

“É de grande importância a colocação dessas placas informativas, pois, posicionam o condutor ao longo do seu deslocamento, com relação as distâncias ou ainda aos locais de destino. Na oportunidade pedimos a todos que não cometam atos de vandalismo, pois, os recursos aplicados são público, pois quanto menos dispender para recuperar placas, mais recursos sobrarão para serem aplicados em outras ações”, frisou o secretário da SEINFRA, Jammys Alex.


Segundo o prefeito Zé Carlos, esta é uma ação que será realizada em todas as localidades. “Acredito que através deste trabalho, tanto os visitantes quanto a população de São Desidério, não terão problema ao trafegar pela zona rural do município, pois estas placas têm por finalidade indicar, orientar e dar a localização correta ao condutor do destino a ser tomado e a quilometragem a ser percorrida até o local pretendido”, disse.

Fonte: ASCOM da Prefeitura de São Desidério

Veja mudanças nas certidões de nascimento, casamento e óbito que passam a valer nesta terça


Registros serão emitidos com número de CPF obrigatoriamente.

Certidões de nascimento, casamento e óbitos têm mudanças a partir desta terça

As certidões de nascimento, casamento e óbito passam a ser diferentes a partir desta terça-feira (21). O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) mudou os registros que passaram a conter, entre outras coisas, o número do CPF. A intenção é a de que o documento se torne o número de identidade civil único.

Outra mudança é que os documentos passam a levar o termo "filiação" e não mais o termo "genitores". De acordo com o governo, é possível o recém-nascido ter dois pais, duas mães, uma mãe e dois pais e assim por diante. O mesmo vale para casais que tenham optado por técnicas de reprodução assistida, como é o caso da barriga de aluguel e da doação de material genético. Todas as mudanças passam a valer em todo o Brasil.

Nas certidões de óbito, o lançamento de todos os documentos permitirá o cancelamento automático dos documentos do falecido pelos órgãos públicos, contribuindo para a diminuição de fraudes.

Novos modelos de formulários para certidões de nascimento, casamento e óbito (Foto: Ministério da Justiça/Divulgação)

Em setembro, o presidente Michel Temer sancionou a lei que muda as regras para registro de nascimento e casamento, que, entre outros pontos, permite que a certidão de nascimento indique como naturalidade do bebê o município de residência da mãe, em vez da cidade onde ocorreu o parto.

Defensores das mudanças nas regras de registro argumentavam que pequenos municípios não têm maternidades, o que obriga as grávidas a se deslocarem para outras cidades para darem à luz. Nesses casos, pode acontecer de o bebê ser registrado em uma cidade com a qual os pais não têm vínculo afetivo.

Fonte: G1 SP

Conheça a Jô Confecções e Serigrafia








Endereço: Rua Dr. Valério de Brito nº 180, (Confira no Google Maps AQUI!), 77 3623 2135.

Propaganda

Homem morre após cair de moto na BA-463, entre São Desidério a Catolândia.




Um homem de 23 anos morreu, no meio da tarde desta segunda-feira, 20, por volta das 15h, após cair de uma moto próximo a cidade de Catolândia/BA. De acordo com informações, o motociclista, Wanderson Rodrigues, teria perdido o controle numa curva, saiu da pista e caiu nas margens da BA, batendo fortemente a cabeça no chão. 

O corpo foi removido para o DPT (Departamento de Polícia Técnica) para realizar os procedimentos de praxe.

Info São Desidério

20 novembro 2017

Prefeitura de São Desidério realiza exposição e cerimônia de premiação do Programa Despertar



Durante todo o dia de sexta-feira, 17, a prefeitura por meio da Secretaria de Educação (SEDUC) realizou uma programação especial para apresentar e premiar as ações do Programa Despertar realizado em 27 escolas da zona rural de São Desidério. “Esta é a primeira vez que os trabalhos são expostos em uma feira, estamos muito satisfeitos com os resultados, é visível que o Despertar cumpriu seu papel em 2017”, avalia a coordenadora do Programa, Sandreane Mattos.


Para o pequeno Otávio Almeida de oito anos, estudante da Escola Deputada Necy Novaes de Cabeceira Grande, os trabalhos propostos foram além da escola. “Nós aprendemos muita coisa que pode ser produzida com o buriti, por isso o trabalho da minha turma foi feito junto com nossas famílias, eu e meu avô fizemos um trator com o braço do caule do Buriti, pedaços de madeira e peças de brinquedos que iriam para o lixo, nós também reutilizamos coisas velhas”, explica ao ressaltar a importância de utilizar a natureza com respeito.


É o que frisa o diretor da Escola Maria Francisca da Silva de Pontezinha, Wilian Nere. “O projeto de nossa escola visa à preservação e conscientização da comunidade, pois acreditamos no uso sustentável dos recursos naturais, os alunos plantaram mudas de árvores nativas em várias áreas desmatadas, estamos muito contentes com os resultados”, comenta.


Promovido pela SEDUC e o Sindicato dos Produtores Rurais, o evento faz parte das ações desenvolvidas pelo Projeto Despertar do Sistema FAEB/SENAR. “São Desidério está de parabéns pelo trabalho desenvolvido atrelando o olhar ambiental, o resgate cultural e a produção agrícola”, comenta a presidente do Sindicato de Luís Eduardo Magalhães, Carminha Missio.


O encontro objetiva socializar as experiências pedagógicas socioambientais desenvolvidas na escola com alunos e comunidade rural. Cinco categorias foram premiadas, Desenho com frase do 1º ao 3º Ano, Redação do 4º ao 5º Ano, Redação do 6º ao 9º Ano, Experiência Pedagógica do Professor e Portfólio da Escola.


“Os resultados foram surpreendentes, quero parabenizar e ressaltar o empenho das equipes e a partir de agora vamos trabalhar ainda mais para continuar com o programa ativamente nas escolas”, confirmou a secretária da SEDUC, Iléia Almeida.


Fonte: ASCOM da Prefeitura de São Desidério

O que realmente sabemos sobre Zumbi dos Palmares?



Não há mito negro mais importante, em nossa história, do que Zumbi dos Palmares. Mas o quanto podemos saber, realmente, sobre um homem que viveu no século 17 em uma comunidade que não deixou registros escritos? Trata-se de uma pergunta incrivelmente profunda. A história de Zumbi é, também, a história de como o Brasil se viu ao longo dos séculos, além da história de criação de um mito moderno.

Abra um livro didático ou o verbete de uma enciclopédia e a narrativa corrente mais comum sobre Palmares se dará mais ou menos nesta linha: o quilombo surgiu quando um pequeno grupo de escravos fugiu do engenho pernambucano em que estavam confinados no ano de 1597. Daí foi crescendo.

Sua primeira grande líder foi Aqualtune, uma princesa do Congo presa pelos portugueses na Batalha de Ambuíla. Tendo sido obrigada a engravidar, teve um filho com quem fugiu em busca de refúgio em Palmares. O rapaz, chamado Ganga Zumba, cresceu e a sucedeu no comando. Zumbi era seu sobrinho. Ainda menino, Zumbi fora capturado em batalha e dado de presente ao padre Antonio Melo, da pequena cidade de Porto Calvo. Melo se afeiçoou imensamente do rapaz, a quem chamou Francisco e o criou como filho. Achava-o brilhante, ensinou-lhe as letras, latim. Aos 15, Zumbi fugiu de volta para o quilombo. Por três vezes, mesmo já comandante, retornou para visitar o padre.

Em 1678, Ganga Zumba fez um acordo de paz com o governador: os homens que haviam fugido seriam entregues de volta aos portugueses e aqueles que nasceram em Palmares seriam transferidos para outra região. Zumbi revoltou-se contra a decisão e houve um racha. Alguns acompanharam o velho rei, os outros ficaram com Zumbi. Ele governou por 15 anos até que, enfim, Palmares caiu após a batalha final.

O problema desta narrativa, oficialmente aceita, é que ela não fica de pé perante os documentos. A verdade, porém, como muito daquele Brasil setecentista, é fragmentada e difusa. Conhecemos pouco da história de Palmares. O que conhecemos está espalhado entre alguns parcos documentos e as escavações arqueológicas, que só começaram na região em 1992.

Sabemos que o quilombo já existia desde 1612, quando a primeira expedição movida contra ele foi realizada. Em meados da década de 1640, Palmares era composto por nove aldeias: Subupira, Tabocas, Macaco, Andalaquituche, Aqualtene, Dambrabanga, Zumbi, Arotirene e Amaro. As duas primeiras tinham nomes tupis. Amaro, português. A seis restantes eram palavras de origem banto. A capital era Macaco, onde funcionava o conselho e vivia o líder. A aldeia tinha paliçada dupla, duas entradas e extensas plantações. Na avaliação do brasilianista Stuart Schwartz, um dos maiores especialistas em Nordeste deste período, em seu pico Palmares inteiro pode ter tido seis mil moradores. Em 1645, o padre holandês Jan Blaer descreve Macaco: “As casas eram em número de 220 e no meio delas erguia-se uma igreja, quatro forjas e uma grande casa de conselho”.

Blaer fala também de encontrar alguns ameríndios e a arqueologia o confirma. Em suas escavações, Pedro Paulo Funari, o americano Charles Orser Jr. e o inglês Michel Rowlands descobriram cerâmicas feitas com técnicas tupis, africanas e ibéricas. O que chama mais atenção são as jarras de cerâmica vidrada, uma técnica de origem mourisca sofisticada, que só existia em partes específicas de Palmares. Jarras e vasos comuns eles encontraram por toda parte. O conjunto e sua distribuição não apenas confirmam que Palmares era multiétnico, como mostram que havia uma elite do quilombo que utilizava apetrechos mais elegantes. Não era o ambiente igualitário dos sonhos. Alguns acreditam, inclusive, que houvesse escravos na sociedade que ergueram.

Outra pista importante para compreender Palmares está nas palavras. Ganga Zumba, o nome do líder que antecedeu Zumbi, por exemplo. Parece a transliteração de nganga a nzumbi, um título sacerdotal dos KiMbundu de Angola, um homem capaz de lidar com os espíritos. Nzumbi é tanto espírito ancestral como o espírito que não descansou. É desta mesma palavra que vêm os mortos-vivos do vodu haitiano. Os viajantes daquele tempo escreviam as palavras como as ouviam sem muito cuidado. Não conheciam os detalhes das culturas banto, tampouco compreendiam ao certo a estruturas sociais que viam à frente. Descreviam-nas por seus filtros. Assim, é possível que o homem que lhes foi apresentado como Ganga Zumba não tivesse este nome. É possível que tivesse, isto sim, o cargo de nganga a nzumbi. Seu sucessor, portanto, talvez não se chamasse Zumbi. Era, isto sim, o nganga a nzumbi seguinte.

Houve uma rainha ao lado de Ganga Zumba, há relatos a seu respeito, embora não esteja claro se era sua mulher ou sua mãe. A ideia de que fosse uma princesa presa na Batalha de Ambuíla não fecha com a cronologia. A batalha que os portugueses venceram em Mbwila ocorreu em 1665. Não haveria tempo para que Aqualtune presa aparecesse miraculosamente num engenho de Alagoas ou Pernambuco, tivesse Ganga Zumba por filho, ele ficasse adulto e ainda pudesse ser sucedido por Zumbi dos Palmares antes da expedição que arrasou o quilombo, em 1694. Não cabem essas vidas todas em só 29 anos.

Mais misteriosa é a narrativa oficial do Zumbi raptado bebê e criado pelo padre Melo para tornar-se o maior líder militar negro da história colonial. Até 1980, só havia, contados, oito documentos da época de Zumbi que o citavam. Em 1981, o historiador gaúcho Décio Freitas lançou a terceira edição de seu livro Palmares, que é um marco importante. Trazia como novidade duas cartas inéditas, escritas por este padre. Os documentos que revelavam a infância de Zumbi, segundo Freitas, estariam em Portugal, nos confusos arquivos da condessa de Schönborn. Descendente de um burocrata importante do império português, a condessa teria feito cópias dos documentos para o historiador. Freitas é imensamente respeitado. Mas é, também, o único que viu os originais das cartas. Ninguém mais as encontrou naquele acervo. Só temos as transcrições que aparecem em seu livro. Muitos historiadores duvidam que estas cartas misteriosas, que repentinamente revelaram tanto sobre a formação intelectual de Zumbi dos Palmares, tenham realmente existido.

Parecem invenção.

Mas houve Palmares. O quilombo tinha uma cultura sincrética principalmente de origem banto. Inúmeras expedições portuguesas e holandesas tentaram derrubá-lo sem conseguir. Se já existia em tamanho considerável no ano de 1612, é bem provável que sua origem date de uma ou duas décadas antes. Durou, portanto, um século. Não era uma república isolada: fazia comércio com os portugueses pobres das redondezas. Trocava comida por ferramentas e armas. Estava integrado àquela região entre Alagoas e Pernambuco. E Palmares teve alguns líderes, entre eles uma mulher, o último governou por quinze anos até sua queda. Se Zumbi era seu nome ou título, pouco importa. Ele existiu. E resistiu. Mesmo que de forma sincrética, ergueu de fato um ambiente africano no meio do Nordeste.

É muito difícil dar nitidez, trazer fatos que tracem um perfil mínimo de Zumbi dos Palmares. Mas, por tudo que seu quilombo representou, não há ícone melhor para representar o braço negro da civilização brasileira.

Por: Meio

Nota de Pesar da Prefeitura de São Desidério pelo falecimento da servidora Zenailde Cordeiro Vasco



O prefeito municipal de São Desidério, Zé Carlos, o vice-prefeito, Zé Barbosa e todos servidores da Prefeitura Municipal lamentam o falecimento da servidora publica municipal Zenailde Cordeiro Vasco, conhecida como Nem, ocorrido neste domingo, 19. Sua morte prematura representa uma grande perda para o funcionalismo público pelos anos de serviços prestados ao município de São Desidério.

Aos parentes e amigos da colaboradora desejamos os mais profundos sentimentos e nos unimos a eles em orações neste momento de tristeza e dor. Que Deus nos conforte!

Fonte: ASCOM da Prefeitura de São Desidério

18 novembro 2017

Secretaria Municipal de Cultura realiza 1ª Semana da Arte em São Desidério



Para celebrar o Dia da Consciência Negra comemorado em 20 de novembro, a Prefeitura de São Desidério por meio da Secretaria Municipal de Cultura, Esporte e Lazer (SECULT) realiza de 20 a 24, a 1ª Semana da Arte, com o tema “Palmares: de Zumbi a São Desidério”.

Uma programação diversificada foi preparada para o momento e contempla: Sessão Especial em homenagem ao Dia da Consciência Negra na Câmara Legislativa, rodas de capoeira, parque infantil, palco livre com apresentações musicais e grupos de reisado, espetáculos e apresentações teatrais, cinema, rodas de conversas com escritores locais, oficina de literatura de cordel e exposição fotográfica que acontecem no espaço da Lavanderia Cultural.

A culinária local e baiana estará presente no evento representada por meio de produtos como acarajé, derivados da mandioca (beijus, biscoitos e bolos) da Cooperativa dos Mandiocultores de São Desidério (COOMASD) do povoado de Cabeceira Grande e da Associação da localidade de Ponte de Mateus com produtos do Cerrado (alimentos, bebidas e farmácia popular).

Mais informações:
Secretaria Municipal de Cultura, Esporte e Lazer
(77) 3623-2046

Fonte: ASCOM da Prefeitura de São Desidério

PGR defende manutenção de prisão de Geddel Vieira Lima


Manifestação foi feita em resposta a pedido de ex-ministro para revogação de prisão preventiva

João Américo/PGR/Secom

A procuradoria-geral da República se manifestou nesta sexta-feira (17) contra recurso apresentado pelo ex-ministro Geddel Vieira Lima em que pede a revogação de sua prisão preventiva. Nas contrarrazões ao agravo do político, o MPF argumenta que a manutenção da prisão é necessária para preservar a ordem pública e assegurar o cumprimento da lei penal. Geddel foi preso no dia 5 de setembro, após a apreensão de R$ 51 milhões em um apartamento em Salvador. O caso, inicialmente investigado na primeira instância, foi deslocado para o Supremo Tribunal Federal (STF) após o surgimento de indícios de participação do deputado federal Lúcio Vieira Lima, que é irmão de Geddel, na prática do crime.

Na manifestação assinada pelo vice-procurador-geral da República, Luciano Mariz Maia, o MPF rebate os argumentos da defesa do ex-ministro, sustentando a legalidade das duas decisões que determinaram a prisão preventiva do político, em um intervalo de dois meses. Frisa ainda a existência de provas segundo as quais, o ex-ministro manteve práticas delitivas até o dia 27 de outubro. 


Fonte: ASCOM da Procuradoria-Geral da República

Economize na compra de remédios: Conheça a Drogaria Santana, em São Desidério.



Propaganda

17 novembro 2017

Prefeitura de São Desidério leva à população rural atendimento odontológico por meio de Unidade Móvel



A prefeitura de São Desidério por meio da Secretaria de Saúde (SESASD) realiza atendimentos odontológicos nas comunidades rurais que não têm cobertura de Postos de Saúde. O serviço é feito na Unidade Odontológica Móvel (UOM) e teve início em outubro, oito povoados receberam o serviço com cerca de 160 atendimentos no total.

Na comunidade de Peri Peri a agente de Saúde, Gilênia Pimentel passou em cada casa avisando aos moradores sobre o atendimento e realizando uma triagem prévia. “Com o acompanhamento temos a oportunidade de identificar alguns casos e já informar o horário e local onde a unidade estará para que a população não perca a oportunidade de fazer o tratamento sem gastos com passagens até a sede ou o posto de saúde mais próximo”, comenta.


Foi o que aconteceu com a aposentada Ana de Oliveira Souza que chegou bem cedinho para tratar a dor que sentia em um dente. “Comecei a sentir essa dor, mas não sabia ao certo que dia iria ao dentista, quando a agente me avisou que a unidade móvel estaria aqui fiquei muito feliz e já coloquei meu nome na lista, fui bem atendida e agora estou livre desse problema”, alegra-se Ana.


A Unidade Odontológica Móvel é mantida pela SESASD, nela são realizados procedimentos de restaurações, limpezas e extrações. Em casos de tratamento prologando e outros procedimentos que não são realizados na Unidade Móvel, os pacientes são encaminhados para o Centro Especializado de Odontologia (CEO) na sede. “A meta é levar a saúde bucal à população rural onde não há postos ou unidades de saúde, percebemos essa demanda e estamos trabalhando para formar uma rede constante de atendimentos, pois as pessoas muitas vezes só procuram o dentista quando sentem alguma dor ou quando os dentes já estão bem danificados, cuidar da saúde bucal é fundamental”, explica o dentista da UOM, Marcelo Cartaxo.


É o que fez a jovem Shirlane Anjos, 20. “Prevenir é importante, por isso estou muito satisfeita em ter esse atendimento aqui na comunidade”, conclui.

Fonte: ASCOM da Prefeitura de São Desidério

TRE mantém cassação do prefeito e do vice-prefeito de Caldas Novas (GO) por uso indevido dos meios de comunicação


Decisão do tribunal contra Evando Magal e seu vice-prefeito, Fernando Resende, foi por unanimidade

Imagem Ilustrativa - Istock

O Tribunal Regional Eleitoral de Goiás (TRE/GO), por seis votos a zero, manteve a cassação dos mandatos do prefeito e do vice-prefeito de Caldas Novas, Evando Magal Abadia Correia Silva (PP) e Fernando de Oliveira Resende (PPS), respectivamente, pela prática de abuso de poder durante a eleição de 2016. A decisão do TRE/GO foi proferida na última segunda-feira (13), acatando integralmente parecer da Procuradoria Regional Eleitoral em Goiás (PRE/GO).

Em seu parecer, o procurador regional Eleitoral, Alexandre Moreira Tavares dos Santos, destacou que as provas dos autos não deixam dúvidas quanto ao uso indevido dos meios de comunicação social (abuso de poder) praticado por Evando Magal e Fernando Resende, evidenciados no enaltecimento de suas imagens por meio da divulgação massiva e diuturna de matérias jornalísticas a eles favoráveis, encaminhadas pela coordenação de suas campanhas e publicadas no jornal “É + Notícias”.

Em sua decisão, o TRE/GO, mantendo sentença de primeira instância, além de cassar os diplomas do prefeito e do vice-prefeito, impôs a inelegibilidade por oito anos a Evando Magal, a João Paulo Teixeira do Carmo (coordenador da campanha) e a Eric Roberto Pessoa (proprietário do jornal “É + Notícias”).

Para mais informações, clique aqui e leia a íntegra do parecer da PRE/GO. Da decisão do TRE-GO ainda cabe recurso ao Tribunal Superior Eleitoral.

Fonte: ASCOM do Ministério Público Federal em Goiás

16 novembro 2017

PRF recupera em Barreiras/BA veículo roubado em Brasília/DF



Policiais Rodoviários Federais detiveram no final da tarde de terça-feira (14) em Barreiras um condutor com veículo roubado em janeiro desse ano. O automóvel, um GM/Cruze, era conduzido por um homem de 50 anos quando foi abordado pelos policiais no KM 800 da BR 242.

Ao fiscalizar o Certificado de Registro e Licenciamento de Veículos (CRLV) apresentado pelo condutor, os PRFs encontraram sinais de adulteração no documento e, posteriormente durante fiscalização no veículo, também foram encontradas adulterações nos seus elementos identificadores. Após os trabalhos e em consulta no banco de dados, foi constatado que o veículo foi roubado em janeiro deste ano em Brasília/DF e, além disso, as placas utilizadas eram "clonadas" de um outro GM/Cruze de mesmas características.

Questionado, o homem informou que o veículo foi adquirido em Natal/RN com um indivíduo que hoje reside em Brasília/DF.

O condutor foi levado para a delegacia de polícia judiciária local.

Fonte: PRF/BA